Google logotipo novo 1
Nenhum Comentário
Web

Google remove duas extensões do Chrome que forçavam ads nos usuários

O Google começou a tomar medidas para remover as extensões do Chrome que violam os termos de serviço da empresa, em especial, servindo-se dos usuários com anúncios indesejados. O Wall Street Journal relata que o Google removeu duas extensões do Chrome a partir da sua loja Web: a Add to Feedly e a Tweet this page.

Amit Agarwal, o desenvolvedor por trás da extensão Add to Feedly explicou que a extensão foi vendida a uma empresa e um mês depois, os novos proprietários da extensão fizeram uma atualização que “incorporou a publicidade na extensão”. Amit descreve a situação que os mais de 30 mil usuários atravessaram: “Estes não são banners regulares que você vê em páginas da web, estes são anúncios invisíveis que trabalham a fundo e substituem as ligações em cada site que você visita em links de afiliados. No fundo, isto funciona de uma forma muito simples: se a extensão é ativada no Chrome, vai injetar adware em todas as páginas da web”, refere.

Em dezembro, o Google anunciou a sua intenção de acabar com algumas extensões na Web Store do Chrome. O motor de busca ditou que as extensões “devem ter um único objetivo que seja estreito e fácil de entender”. Parte deste movimento foi a de colocar um ponto final nas extensões destinadas a servir a um propósito como a exibição de classificados e análises de produtos, mas que acabavam por injetar anúncios nos browsers dos usuários.

GoogleChrome

O problema dos anúncios forçados nas extensões do Chrome parece ter se tornado tão penetrante que o Google percebeu isso e está a tomar medidas para se certificar que a experiência do usuário não seja comprometida. Afinal de contas, estas extensões multiuso – em particular aquelas com anúncios – podem desacelerar a navegação na web.

Outras sugestões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *