oi
Nenhum Comentário
Web

Florianópolis tem o primeiro orelhão com Wi-Fi grátis do Brasil

Com a onda de celulares baratos que invadiu diversos países na última década, poucos são os que ainda dependem de orelhões, os telefones públicos. No Brasil é possível perceber facilmente a redução no número de terminais: diversos locais que tinham 2 ou 3 orelhões hoje contam com um só, além de um espaçamento maior entre eles. Muitos deles viraram símbolo de desprezo, algo que boa parte das pessoas nem faz mais questão de utilizar.

Mas eles ainda são necessários: quebram um galho danado em emergências, facilitam a vida de quem não tem créditos ou não tem celular e até servem como ponto de encontro. Só que todos eles ficam restritos a uma coisa: telefonia. E basicamente isso começa a mudar com uma iniciativa pioneira no país.

Em Florianópolis a prestadora de serviços locais que detém a concessão dos telefones públicos (Oi) implantou um modelo com internet sem fio. O Wi-Fi é gratuito para sites governamentais ou da justiça, especialmente os que terminam em .gov.br ou .jus.br. Neles o tempo de uso é ilimitado: qualquer um nas proximidades do orelhão pode acessar tais sites para fazer consultas ou obter informações.

Com qualquer smartphone, tablet ou outro dispositivo compatível é possível se conectar à rede facilmente. É necessário fazer um cadastro, algo rápido, que pode ser feito pelo próprio dispositivo mobile. Os primeiros 15 minutos de acesso à web em geral são gratuitos (com exceção dos .gov.br. e .jus.br, que são liberados gratuitamente por tempo indefinido).

A medida deve tornar o bom e velho orelhão mais atrativo para quem passar pelo local. A grande conveniência é que não é necessário ficar no isolamento do orelhão, visto que a internet sem fio é liberada para uso com um dispositivo próprio.

A instalação do primeiro orelhão com Wi-Fi foi feita em parceria com a prefeitura. Ele está em fase de testes, localizado no centro da cidade (Largo da Catedral). A rede Wi-Fi dele tem um alcance de um raio de cerca de 50 metros. Até o final de 2013 a empresa pretende instalar mais 30 modelos parecidos.

É pouco, é verdade. Mas há de se considerar que é uma iniciativa nova no Brasil, algo que poderá abrir margens para repetição em outros municípios no futuro. Com grandes eventos se aproximando, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, espera-se que o número de hotspots Wi-Fi públicos cresça consideravelmente. Este orelhão com acesso à internet é um dos primeiros passos nesse sentido.

Em 2011 a mesma Oi implementou alguns telefones com Wi-Fi no bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro. Mas o projeto acabou sendo retirado por falta de permissão da prefeitura e por uma certa rejeição quanto ao visual dos mesmos, algo que surpreendeu (negativamente) os entusiastas de tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *