LinkedIn lança aplicativo semelhante ao Tinder para empregos
18 de abril de 2016
Nenhum Comentário
LinkedIn lança aplicativo semelhante ao Tinder para empregos
LinkedIn lança aplicativo semelhante ao Tinder para empregos

LinkedIn lança aplicativo semelhante ao Tinder para empregos

Nenhum Comentário

O LinkedIn está prestes a lançar uma funcionalidade bastante curiosa. Inspirado em aplicativos de relacionamento como o Tinder, a rede social procura ajudar jovens recém-formados a encontrar empresas e profissionais de acordo com seu perfil acadêmico e profissional.

Como a página destes estudantes que acabaram de sair da faculdade acaba ficando um tanto vazio, a nova ferramenta procura os ajudar a conquistar seu primeiro emprego. O aplicativo, chamado LinkedIn Students, está sendo disponibilizado hoje nos dispositivos iOS e Android nos Estados Unidos.

Veja também: 9 Android Apps para conhecer novas pessoas

O portal estrangeiro VentureBeat conseguiu testar a nova ferramenta do LinkedIn e reporta que os estudantes logam com suas contas na rede social voltada à profissionais. Caso não possuam conta, eles fornecem seu nome, universidade e o curso no qual estão prestes a se formar, junto com data prevista para a graduação. Após isso, ele se torna parecido ao Tinder: primeiramente, cartões com sugestões de ocupações são apresentadas e adiante são mostradas as empresas que estão contratando para a vaga em específico.

Por fim, quanto mais usado, mais sugestões de vagas e contatos dentro da área o aplicativo irá fornecer. A equipe responsável pelo aplicativo diz que o esforço da nova ferramenta é a de providenciar mais oportunidades de networking aos recém-saídos das universidades e menos de informações e notícias do mundo corporativo.

Veja também: 10 sites para criar currículos fora do comum!

LinkedIn

Junte-se a nós na nossa área de membros!
Faça login ou registre-se e receba as novidades em primeira mão.
Guarde artigos para ler mais tarde ou acesse aos seus favoritos.

Comente este artigo

* Campos de preenchimento obrigatório

Voltar ao topo