7 Coisas que precisa saber sobre o GPU Externo
Nenhum Comentário
7 Coisas que precisa saber sobre o GPU Externo
7 Coisas que precisa saber sobre o GPU Externo

7 Coisas que precisa saber sobre o GPU Externo

Nenhum Comentário

Embora seja mais prático e tradicional ter uma GPU dentro do PC, está se tornando mais comum ter um GPU Externo. Isso vale especialmente para quem usa notebooks com frequência pela portabilidade, mas ainda quer uma performance bem mais alta quando estiver em casa ou no trabalho. Basta imaginar um notebook leve e fino com poder parecido com o de um desktop mais robusto e montado de maneira personalizada.

É claro que o assunto pode parecer meio complicado e até desnecessário para quem já está acostumado com GPUs tradicionais. Ainda assim, é algo que está crescendo cada vez mais e ganhando mais espaço. Para que você não tenha dúvidas sobre o GPU Externo e como ele funciona, nós listamos tudo o que você precisa saber. Confira os detalhes logo abaixo!

1. Como funciona?

GPU externo no notebook

Antes de qualquer coisa, é bom simplesmente saber como o GPU externo funciona.  Ela é bem parecida com uma GPU normal que você conectaria diretamente na placa-mãe no gabinete do seu PC, só que fica do lado de fora.

Por isso, ele precisa de seu próprio Dock, que tem uma entrada PCIe na qual o GPU é colocado. Esse Dock também conta com uma entrada USB ou Tunderbolt para que ele possa ser conectado diretamente ao seu computador.

Depois que fizer as configurações iniciais neccessárias para qualquer GPU nova colocada no PC, a sua máquina vai redirecionar os processos gráficos para o GPU externo. Como a maioria dos notebooks possuem GPUs bem fracas, isso já melhorará a performance significativamente.

É claro que em alguns casos, você pode precisar fazer esse redirecionamento de forma manual. Mas isso depende bastante em cada computador.

2. A performance é pior do que um GPU interno

Querendo ou não, há uma grande diferença entre conectar um GPU diretamente na placa-mãe do PC e colocá-lo em um Dock conectado no PC via USB. Isso por si só já daria uma diferença de performance entre um GPU externo e interno, mas há outros fatores ainda.


A maioria das pessoas que utiliza ou busca um GPU externo, faz isso com notebooks. Isso faz mais sentido, já que são esses computadores portáteis que não têm espaço para uma GPU normal e precisam de mais poder gráfico.

O problema é notebooks não são exatamente desenvolvidos com GPUs externos em mente. Eles possuem limitações e não estão sempre preparados para receber um componente tão poderoso.

Isso vale especialmente para CPUs mais antigos ou notebooks que já contam com GPUs integradas. A perda de performance nesses casos pode ser bem notável, especialmente em softwares e jogos mais pesados.

Isso definitivamente é algo a ser considerado na hora de pensar em comprar um GPU externo. É claro que você vai ter uma grande melhora no notebook, só não terá a mesma experiência que em um desktop.

3. O dock para um GPU Externo é bem caro

Já falamos anteriormente que o GPU externo precisa de um Dock especial para funcionar. É esse Dock que fornece a entrada PCIe na qual o GPU é colocado, além de ser a maneira que o GPU é conectado ao PC.

O problema é que esses Docks tendem a ser meio caros. É claro que o preço vai depender bastante do modelo, mas é normal que eles custem de 500 reais para cima, com muitos custando mais de mil.

Você também deve estar atento a que tipo de Dock quer usar. Alguns deixam o GPU totalmente à mostra, enquanto outros tipos o protegem totalmente, como uma caixa.

Outro fator a ser considerado são os modelos que só funcionam com certas marcas de notebook. Por isso, pesquise bastante antes de comprar o seu.

4. Compatibilidade pode ser um problema

dock do GPU externo

Se você já precisa se preocupar bastante com problemas de compatibilidade na hora de montar um PC personalizado, imagine com algo pré-montado como um notebook e peças externas que não foram feitas para ele.

É por isso que você deve fazer uma boa pesquisa envolvendo o seu modelo de notebook, que tipo de GPU quer comprar e que Docks podem ser usados. Veja todos os requisitos do GPU externo que quer e seu notebook os cumpre, por exemplo.

Também tenha certeza de verificar se o Dock e o GPU são compatíveis. Isso pode tomar um pouco de tempo, mas esse tipo de pesquisa é necessária no preparo de qualquer PC.

5. A performance gráfica será melhor

Já meio que mencionamos isso, mas vale dizer que a performance gráfica do notebook realmente melhora. É importante lembrar disso, já que obviamente algumas das desvantagens do GPU Externo podem fazer parecer que esse trabalho todo não compensa.

É claro que não dá para comparar com a performance de um montado do zero, mas um GPU externo pode fazer maravilhas com desempenho de um notebook. Isso pode ser ainda mais perceptível em Macbooks, que acabam sendo mais limitados neste quesito em muitos casos.

6. A tecnologia ainda vai melhorar

Outro fator que você deve considerar é que a tecnologia toda em torno dos GPUs externos ainda vai melhorar bastante. A prática está se tornando mais comum agora, o que já está fazendo com que empresas prestem mais atenção nela.

Por si só, isso pode fazer com que Docks mais eficiente e baratos apareçam, com que notebooks sejam fabricados para ter melhor suporte para GPUs externas e até para que mais GPUs especiais sejam fabricadas exclusivamente para serem usadas assim.

No geral, são melhorias que devem melhorar o custo-benefício desse tipo de prática e a sua qualidade de uso.

7. Para quem o GPU Externo vale a pena?

opções de GPUs

Deu para perceber que o GPU externo pode ter muitas vantagens e desvantagens ao mesmo tempo, não é?! Embora possam ser uma ótima opção para quem quer mais performance de um notebook, o equipamento todo pode acabar custando o mesmo que um desktop mais eficiente e poderoso.

No geral, pode ser recomendado esperar que o uso de GPus externos fique mais comum. Isso vale tanto para o preço dos Docks baixar, como para que mais notebooks já venham melhor preparados para receber esse tipo de GPU sem tanta perda de performance.

Fora isso, este esquema realmente é mais recomendado para quem não quer abrir mão da conveniência e portabilidade dos notebooks, enquanto ainda pode aproveitar do poder parecido de um desktop em um local específico.

Dica de artigo: 7 dicas para lidar com o aquecimento de um notebook

Deu para aprender mais sobre GPU Externo?

Deu para aproveitar a nossa lista para saber mais sobre GPU Externo no geral? Não esqueça de deixar seu comentário nos dizendo se ficou com alguma dúvida.

Também aproveite para dizer se há outro fato importante sobre GPUs externas que não viu em nossa lista!


Seções:



Junte-se a nós na nossa área de membros!
Faça login ou registre-se e receba as novidades em primeira mão.
Guarde artigos para ler mais tarde ou acesse aos seus favoritos.

Comente este artigo

* Campos de preenchimento obrigatório

Voltar ao topo